segunda-feira, 3 de junho de 2013

Se há nordestino, também há sudestino

Alguém já se perguntou por que existe o adjetivo pátrio "nordestino" e por que não existe "sudestino"?

A lógica gramatical na formação das palavras é exatamente a mesma:

do nordeste = nordestino.
do sudeste = sudestino.

Esse exemplo serve para mostrar que nenhuma palavra é apenas uma palavra. É preciso romper as máscaras do discurso para se notar como certos embates (ou esmagamentos) sociais se alojam nas palavras. Muitas ideologias se imiscuem nas palavras de forma naturalizada, mitigando um sentido que sempre tende a desfavorecer alguém.

Sugiro que, da próxima vez que você for apresentar um amigo que veio do sudeste a outras pessoas, faça assim:

"Esse aqui é o meu amigo Fernando. Ele é sudestino. Veio passar uma temporada aqui com a gente".

Veja a reação das pessoas e me diga se há ou não há preconceito embutido na palavra "nordestino".

Sostenes Lima
@Limasostenes

Um comentário:

  1. Uma explicação para esses absurdos é que durante muito tempo o norte e o nordeste foram esquecidos pela mão do estado. Era regiões sem nenhuma melhoria econômica e social, uma verdadeira miséria, o êxodo rural era uma grande realidade, mais isso vem mudando, e nos dias de hoje, é a região que mais cresce e a mais promissora justamente devido a esse esquecimento aqui existe muito que crescer.
    Obs.: São Paulo é a maior cidade nordestina do Brasil!

    ResponderExcluir