quarta-feira, 28 de novembro de 2012

O silêncio é a alma da palavra


O silêncio antecede e forma a palavra.
Quando o silêncio é longo demais, a palavra nasce envelhecida ou morta;
Quando é curto demais, a palavra nasce prematura, informe e disforme.
O silêncio tem que ser do tamanho certo.

Palavras nascidas depois de uma boa gestação no silêncio são
fortes, mas não brutas
espontâneas, mas não canhestras
suaves, mas não passivas
simples, mas não simplórias

Mesmo depois de nascidas,
as palavras ainda devem continuar amigas do silêncio.
Palavra enunciada continuamente é palavra vazia.

Toda palavra, depois de enunciada,
precisa ser relançada ao exílio do silêncio.
Lá as palavras morrem e renascem em outras.
Esse é o ciclo de vida da palavra.

A palavra a que se nega o silêncio deixará ser palavra: 
Se degenerará em ruído.
O silêncio é a alma da palavra.

4 comentários:

  1. No momento, Silêncio...

    Abraço, amigo

    ResponderExcluir
  2. O silêncio permite várias interpretações. Deixa o pensador confuso.
    "O silêncio tem que ser do tamanho certo." Lindo texto!

    ResponderExcluir
  3. E que o teu silêncio me fale cada vez mais alto!!!

    ResponderExcluir
  4. O silêncio não comete erros, por isso é tão necessário. Lindo texto!!

    ResponderExcluir