sábado, 25 de agosto de 2012

Exílio das palavras


Quando as palavras rumam para o exílio,
O texto vira miragem num horizonte que sempre se afasta,
A página fica em branco,
O dia finda antes da noite chegar,
O silêncio se impõe implacavelmente,

Frustram-se todos os projetos de locução.

O exílio das palavras 
É uma ausência que provoca saudade e desespero
É um silenciamento que fortalece a inércia.
Dou anistia para todas as palavras, mesmo as mais insurgentes e perturbadoras.
Quero que elas voltem para casa.
Quero que elas voltem a me construir e construir o meu texto.
Dou-lhes liberdade para escreverem a história que quiserem e da forma que quiserem.

Sostenes Lima
@Limasostenes

Nenhum comentário:

Postar um comentário