quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Levo Deus a sério, mas não a teologia


“Quem come caqui tem que aceitar ser criança. E, como não existe salvação a menos que nos tornemos crianças (coisa que ninguém acredita...), tratei de fazer um ensaio de teologia comestível com o título “Sobre Deuses e caquis.”. Alguns comeram e gostaram. Outros comeram e não gostaram. Disseram que caqui não combina com a gravidade do Ser divino. Alegaram que eu não levava Deus a sério. Levo Deus muito a sério. Mas não levo a sério este caqui delicioso que se chama teologia. Se eu tivesse falado sobre as chagas de Cristo, tudo estaria bem. Feridas são respeitáveis; combinam com o Ser divino. Penso diferente. Quem é grave é o diabo”.


[Rubem Alves. Se eu pudesse viver minha vida novamente... 21. ed. Campinas: Verus, 2010]

Um comentário: