segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

A espiritualidade é uma jornada perigosa; a religiosidade uma estadia segura


A verdadeira vida espiritual é uma jornada e não uma estadia quieta, confortável e segura. Num sentido mais profundo, viver uma experiência espiritual é entregar-se à busca de algo que já mais pode ser encontrado em sua totalidade e no lugar em que estamos. Quando encontramos Deus, no instante seguinte ele já se foi. Aí é hora de marchar outra vez. Ficar parado significa aderir à proteção da religião estabelecida e abrir mão de Deus em favor dos ritos e de toda parafernália religiosa.


Não levamos muito o sério a identificação dos primeiros cristãos como os do Caminho. Ser um cristão é estar em marcha; é nunca se deslumbrar por uma estadia, por mais sedutora que seja. O caminho é um lugar de andar e não de ficar parado. Quando paramos, certamente saímos do Caminho. Se realmente estivermos tomados pela identidade de caminhantes, jamais seremos enfeitiçados pelos esplendores e conforto dos lugares fixos, pela suntuosidade dos grandes templos e pela fixação reconfortante dos dogmas. Vamos avante; nós somos caminhantes.

5 comentários:

  1. É como se diz: "O caminho se faz andando". Brilhante alusão a uma possível teologia do caminho.

    Aproveito a deixa para dizer que irei compartilhar seu texto publicando-o no meu blog, ok? Boa jornada!

    ResponderExcluir
  2. O texto me lembrou uma canção " Sou caminhante de fé e aprendi que perder uma luta não é o fim, sei que é difícil as vezes suportar o meu erro, mas eu não posso parar..." C.Moysés
    Caminhar implica sofrimento, luta, enfrentamentos, desconforto e fazem parte do caminho, mas é a única forma de irmos avante, de alcançarmos o alvo.
    Creio eu que os que param no caminho podem ser comparados ao mornos de Apocalipse 15, pois eles não se enveredaram para o caminho dos ímpios (até eles caminham, mesmo que, infelizmente,para a ruína) e também não vão adiante no caminho dos justos. Ficam apenas ali inúteis, parados, sem progresso algum.


    Grande abraço professor. Gostei do seu blog. Deus o abençoe!

    ResponderExcluir
  3. A verdade é que caminhar é um ato dispendioso que tende ao desânimo, é mais cômodo a estadia...mas quem disse que o caminho da espiritualidade seria fácil. Gostei da reflexão do texto Mestre, vou acompanhar seu Blog, pois sempre serei sua aluna!!

    ResponderExcluir
  4. Se é Caminho, é para ser percorrido e não para ser observado em um estado estático.... TA aí.... Gostei!

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito, temos que caminhar no caminho todos os dias, e só podemos parar para ajudar alguém quedado a beira do caminho. J. Batista.

    ResponderExcluir